Loading...

domingo, 26 de setembro de 2010

Plástico de cana-de-áçucar

O plastico feito a partir da cana-de-açúcar, que é uma matéria-prima 100% renovável, que através da fotossíntese transforma energia solar(luz) em energia química processando o dióxido de carbono (CO2), um dos principais poluentes do ar, água e sais minerais em compostos orgânicos, produzindo oxigênio.
Após ser plantada e colhida, a cana é moída em uma máquina na usina e o seu caldo resultante é separado e passa por uma destilação através do aquecimento da substância até o ponto de ebulição, resultando no etanol. Em seguida este álcool é transformado em eteno através do mesmo equipamento que processa a nafta, que é um derivado do petróleo, por meio de temperatura e pressão. Na industria petroquímica, ocorre o processo de polimerização do eteno, tendo como resultado um polietileno e após disso é obtida a resina , na forma de pequenas bolinhas, que é aquecida e recebe outras substâncias, como a tinta. A resina derrete e é colocada em máquinas para ganhar a forma desejada , como sacolas de supermercado, embalagens, frascos, brinquedos, produtos escolares e tanques de combustível e etc.
Apesar de cada quilo de plastico feito de etanol retirar 2,5 quilos de gás carbônico da atmosfera, principal gás causador do efeito estufa, e de ser de fonte renovável ao contrario do petróleo que é esgotável , possui algumas desvantagens como, não é biodegradável, pois demora o mesmo tempo de decomposição do plástico comum; o seu custo é 40 % maior que do plástico convencional; a necessidade de plantar a cana-de-açúcar em larga escala, através da monocultura e o uso de defensivos agrícolas pode desgastar o solo causando a erosão e com isso compromete a produção de outros alimentos na terra que fica exaurida e pobre em nutrientes.
O plastico ''verde'' é uma alternativa para não depender tanto do petróleo na produção de plástico e não a solução do problema, pois há de se ter controle na hora de plantar,limitando a quantidade de terra usada para este fim, respeitando florestas ao não desmatar áreas , não substituindo totalmente o modelo de plástico convencional e sim utilizar as duas técnicas de produção de plástico.

Referencias:

http://www.funverde.org.br/blog/archives/3037
http://diariogauche.blogspot.com/2009/04/o-plastico-verde-da-braskem-e-uma.html
http://scienceblogs.com.br/rastrodecarbono/2008/10/descobertas-cientificas-plastico-de-cana-de-acucar.php
Zero Hora Caderno Nosso Mundo – dias 03/ 05/10 e 20/09/10

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Livro de plástico



No Brasil está crescendo o número de livros que estão sendo feitos a partir de resíduos plásticos, como garrafas pet, copos descartáveis, embalagens de produtos de limpeza e etc. Os plásticos são separados nas cooperativas de reciclagem por cor, tamanho, densidade e peso e depois vão para a prensa, formando fardos com 200 quilos cada e são enviados às industrias de livros plásticos. A partir deste processo o plástico é lavado triturado, regranulado, transferido à cilos de armazenamento e é encaminhando para as máquinas tomando a forma a granel até virar um flime de plástico, no qual é impresso o livro.
O livro feito com esse material reciclável dura mais , é mais resistentes à umidade, amassos, rabiscos e rasgos, imprime 20 % menos de tinta, possuí o mesmo peso que o convencional, apresenta brilho e no final de seu uso pode ser integralmente reciclado. Os livros de plásticos reciclados são 30 % mais caros que os comuns, mas este custo tende a baixar com o aumento da oferta e da procura do produto, pois possui um enorme apelo sustentável por ser um produto ecológico que recupera os dejetos plásticos, transformando-os em cultura, educação e informação , ao invés de se acumularem nos aterros sanitários, poluindo o meio ambiente.
A Fundação Paula Souza vai imprimiu 261 mil livros didáticos com esse material, para ser utilizado nas escolas técnicas e FATECs do estado de São Paulo.
A Fundação Padre Anchieta vai oferecer livros didáticos à 180 escolas técnicas de São Paulo.


Referencias:

http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0,,MUL1588841-17665-304,00.html
http://blog.eco4planet.com/2010/05/fundacao-imprime-261-mil-livros-de-plastico-reciclado/