Loading...

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Plásticos Biodegradáveis

Um material é considerado biodegradável quando microrganismos vivos em conato com o solo, a umidade, o ar e a luz solar, fragmentam o material e o utilizam como fonte de alimento.

Devido à consciência e a preocupação com a questão ambiental no planeta, atualmente vem sendo veiculados na mídia produtos biodegradáveis como solução ecológica, como é o caso do plástico biodegrádavel.

Esse plástico apesar de ser elaborado através de fontes renováveis, como a celulose e o amido das plantas não é biodegradável em qualquer condição, principalmente quando é disposto em lixões ou aterros. Isso acontece pelo fato dos aterros serem ambientes anaeróbios, ou seja, não possuem oxigênio e umidade o suficiente para degradar o plástico.

Para que a biodegradação ocorra é necessário que seja encaminhado para uma usina de compostagem que transforme o plástico em até 180 dias em humos para o solo.

Além de não se decomporem em 6 meses como recomendam normas internaconais, os plásticos biodegradáveis dispostos em aterros emitem gases do efeito enquanto se degradam, prejudicando a camada de ozônio e a qualidade do ar.

Mesmo que o plástico seja considerado biodegradável, temos que procurar controlar o seu consumo desenfreado e o seu descarte inadequado em lixões e aterros. Portanto, os plásticos biodegrádaveis se tornaram uma solução ineficaz, pois se não for utilizada como compostagem em solos, não se decompõem facilmente como pregam seus fabricantes.

Referências:




segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Isopor: Problemas e Soluções

O isopor é um material usado como embalagem e isolante térmico, é composto por uma mistura de ar com poliestireno que é derivado da nafta petroquímica. O isopor  apesar de não ser considerado um produto  contaminante possui  alguns impactos socioambientais, tais como:

Segundo a ¹EPA, pessoas que trabalham com o produto passaram a sofrer de problemas de saúde , como dor de cabeça, depressão, perda auditiva e problemas neurológicos  e um aumento no risco de adquirir leucemia e linfoma;

Demoram em média 150 anos para se decompor na natureza. Quando são dispostos no meio ambiente, o isopor que é uma espécie de plastico se quebra em microplátisco, que possui a capacidade de absorver compostos químicos tóxicos,como agrotóxicos, pesticidas, metais pesados, como chumbo, Mercúrio e Cadmio ,presentes nos rios, lagos e oceanos ;

Os seus fragmentos que são descartados no mar podem ser ingeridos por animais marinhos ,podendo causar intoxicação a eles e  a quem se alimenta deles ;

Ocupam espaços em aterros sanitários devido ao seu grande volume;

Quando queimado, o isopor libera gás carbônico,oque contribuí para a poluição do ar e para o aquecimento global;

Por ser uma espécie de plastico , o isopor é 100 % reciclado,mas sua reciclagem não acontece por ser leve,ocupa um espaço  muito grande e isso colabora para seu baixo preço de venda, fazendo com que seja inviável economicamente para catadores e cooperativas.

De acordo com estudo realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), são consumidas cerca de 2,5 milhões de toneladas no mundo e no Brasil são cerca de 36,6 mil toneladas.
Além desse fato, no Brasil  ainda destina-se boa parte do isopor para aterros e lixões, pois além da inviabilidade econômica para os recicladores reutilizarem o material ,não temos a consciência de separar este resíduo como plástico e simplesmente colocamos no lixo comum .

Frente a esse cenário, já se têm algumas soluções para o problema socioambiental do isopor, como em uma Usina da cidade de Curitiba – PR,que  irá fabricar concreto leve(mistura de cimento,areia,cola e isopor) utilizando o isopor para substituir o uso da pedra britada. Os produtos vão ser comercializados para pessoas física ou empresas, e a renda será destinada para o Instituto Pró- Cidadania e aplicada em ações sociais.

A usina também vai moer o isopor e irá aproveitá-lo na aeração de solos em parques e jardins, pois facilita a retenção de umidade e mantém a temperatura do solo.

¹ EPA: Agencia de proteção ambiental dos EUA.

Referências: